A Menina Que Vendia Fósforos

(a partir do conto de Hans Christian Andersen)


Era uma vez o primeiro dia do ano

Num lugar onde fazia muito frio

Era uma vez uma menina que vendia fósforos

Num lugar onde fazia um frio de rachar

Era uma vez uma menina ausente

Porque com a sua mente

Viajou para outro lugar

E quis lá ficar.

 

 

 

“A Menina Que Vendia Fósforos” (a partir do conto de Hans Christian Andersen) além de propor uma reflexão sobre alienação social explora a ideia de um conforto simples e lúdico, metamorfoseando o quotidiano sentido de felicidade proteção e conforto. A Menina inicia a sua libertação de uma realidade triste fantasiando momentos agradáveis e surreais como única alternativa ao expoente máximo de sofrimento e solidão.

The Little Match Seller

(based on the tale by Hans Christian Andersen)


 

It was the first day of the year

In a very cold place

There was a little girl who sold matches

In a place where it was freezing cold

There was an absent little girl

Because in her mind

She traveled somewhere else

And wanted to stay there.

 

 

 

“The Little Match Seller” (based on the tale by Hans Christian Andersen) proposes a reflexion on social alienation and explores the idea of a simple and playful confort, metamorphosing the daily sense of happiness protection and confort. The little girl starts to liberate her self from a sad reality fantasizing pleasant and surreal moments as only alternative to the maximum exponent of suffering and loneliness.

Apoios

props logo.png
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now