NOVA PRODUÇÃO

ISTO ACONTECEU DE REPENTE. DISTORÇÃO

Sinopse

ESTEBAN: Estou a sortear a última entrada! Quem vai ser a feliz contemplada? A menina? O senhor? Para a sua esposa? Venham os dois! Daqui para a frente fica o carrossel fechado.
 
Isto aconteceu de repente - distorção é um espetáculo que pode ser apreciado sob diferentes perspectivas, de acordo com a idade do espectador. Em torno da venda do último bilhete para a última volta no carrossel, a peça acontece com marionetas, atriz, cinema de animação e vídeo. Visualmente rico, expõe uma recolha de fragmentos da memória coletiva e faz um convite à imersão num lugar de tempo e espaço próprios, que concentra o passado, o presente e o futuro, e nos põe em permanência num terreno de passagem. Metaforicamente, opera nos horizontes da sobrevivência, da precariedade, da migração e do recomeço — um bom recomeço, esperamos!

 

Sobre o Processo de Criação:

O teatro de marionetas é uma esfera riquíssima para a criação teatral, apresenta-se como cada vez mais, um género transdisciplinar,  que trabalha várias áreas artísticas como veículos para a imagem refletida do mundo. Ao nível nacional, é quase sempre associada a atividades para a infância, ficando muitas vezes a sua dimensão filosófica e carácter provocador longe da perceção comum. 
 

A companhia, opera na conjugação das linguagens tradicionais e contemporâneas para a infância e  público adulto.

 

Em ambos os casos contribuindo para uma perceção abrangente e contemporânea do teatro de e com marionetas. Este espetáculo, é desenvolvido num percurso criativo evolutivo que cresce em torno da experimentação, da manipulação e da escuta. Os materiais emergem da fusão de todos os elementos, num processo que se permite distorcer constantemente e alargar horizontes.
Ao longo do processo de criação, estava previsto, a companhia estabelecer uma relação mais direta entre a experimentação, a criação artística e o público. Foi possível, antes de a pandemia Covid-19 se ter instalado, a realização de uma sessão de "palco aberto playground sensorial" com o coletivo aveirense ASk.

 

Destruindo barreiras, descobrindo ligações, por vezes improváveis, contaminando arte, a Red Cloud Teatro de Marionetas, abriu as portas do seu local de ensaios e atelier na cidade de Aveiro, para pensar em torno das relações entre o público e o palco. Estas sessões "palco aberto playground sensorial" serão reagendadas em momento posterior à estreia da peça, uma vez que no enquadramento atual não é possível.


SaraH.

Direção Artística e Produção Sara Henriques

Direção de Arte Rui Rodrigues

Texto Jorge Louraço Figueira

Música Pedro Cardoso

Cinema de Animação João Apolinário

Interpretação e Manipulação Sara Henriques

Apoio ao Movimento Paula Moreno

Desenho de Figurinos Pedro Ribeiro

Confeção de figurinos  Cláudia Ribeiro

Assistente de Produção Rita Almeida

Desenho de Luz Rui Rodrigues

Cenografia Rui Rodrigues e Sara Henriques 

A estreia a 24, 25 e 26 de julho de 2020, em Aveiro, no Teatro Aveirense. Co-produção: Teatro Aveirense e Museu da Marioneta de Lisboa. Apoio: Fundação Calouste Gulbenkian e Direção Regional da Cultura do Centro. Parceria: Universidade de Évora

Sessão Palco Aberto com o coletivo Ask

1/13

Coprodução:

Apoio:

Colaboração:

Apoios

props logo.png
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now